Blood Moon

"Blood Moon" é uma série de pinturas que eu criei. Como podem perceber é feito com menstruação.

Penso que o ciclo menstrual é incrivelmente performático e estético. Também é íntimo e, por vezes, brutal. Nesse ciclo há dor, destruição e criação, e várias questões -- preconceito da "mulher suja", banalização da dor menstrual, absorventes gratuitos, janela de criação entre os ciclos até a menopausa ... Eu estou no início, experimentando a "tinta" e tenho especial interesse sobre o tingimento e preservação em telas. Percebi que tenho uma janela muito pequena entre a coleta do líquido e a utilização. Fora isso, lido com a questão do armazenamento (onde guardo o sangue e por quanto tempo?). Tenho utilizado um pote de vidro e não guardo na geladeira -- para que o líquido não fique duro.

Durante a pintura das telas, dei-me conta que preciso estudar a questão.

Sangue, células, tecidos. "É vivo?" 

Por enquanto, o que eu posso dizer é que não é como uma aquarela. Ao deixar o líquido parado, surge uma camada viscosa e transparente (parece clara de ovo), difícil de remover/separar da camada escarlate (tentei remover a camada transparente porque pensei que isso deixaria uma tinta mais vermelha, mas a camada é muito fina). Não levei a diante essa separação e foquei em experimentar os desenhos na tela.

Depois, pensei no uso de água e sangue menstrual sobre tela. Produziu uma cor meio esverdeada e isso se repetiu quando usei água sanitária para limpar manchas. Por isso que não é como uma aquarela.

A minha ideia não é usar vários materiais, pois só o sangue menstrual basta para pintura. Os efeitos com a água e a água sanitária foram observações que tive ao limpar o pincel com esses produtos.

Sobre o processo de finalização da tela, o sangue, depois de  seco, fica vermelho puxado para o marrom, com textura rupestre, pré-histórico. Incrivelmente selvagem e primitivo.
Estou fascinada pelo resultado e gostaria de aprimorar minhas obras.

2020

"2020".

Parece que não saímos dele.

Em geral, eu não faço obras com críticas políticas, mas desde 2020 ficou difícil, especialmente porque estou no Brasil.

Para mim, o ano começou com a depressão, depois veio o desespero e o luto, estágios que expresseis em 3 obras.

Sobre as perdas, eu perdi um amigo muito querido e alguns conhecidos do trabalhos. É surreal pensar que há pessoas que perderam metade da família.

Eu fico extremamente triste por ser brasileira, pois o governo não tem respeito pela vida. Cada dia que passa acontece algo horrível e não para de escalar. É absurdo após absurdo que vai consumindo corpo e alma.

É como se toda a escuridão e desespero tomasse conta do meu corpo e eu só quero implodir de tristeza.
 

Eu não sei descrever o que foi 2020, então eu tentei retratá-lo em 3 obras: "2020", "Melancolia" e uma obra sem título.

Todas as obras foram feitas com técnicas mista -- tinta a óleo, spray e carvão.

Link para vídeo WIP da obra "2020" (este vídeo mostra o processo de produção):
https://youtu.be/DZDz7DD7MTI

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • artmajeur_logo_256_b_edited

Por meio da arte, eu dou vazão às energias, sentimentos e pensamentos, indiferente se são "bons" ou "ruins". Eu uso tinta para registrar minhas impressões na tela. Desenho porque abraço o sentimento com toda a carga que há nele, não ofereço resistência. Direciono a energia para a tela ou papel. Não desenhar é como prender a respiração. É parte do viver. 

A arte vai além disso, mas por enquanto ela tem esse papel de ser um meio para dar vazão à essa vida que há em nós. E viver é morrer aos poucos.

"

Artista brasileira com forte influência oriental, arte figurativa e surrealista, Cassia Naomi começou a desenhar ainda criança. Aos 7 anos desenhava flores com tinta de tecido e com 12 anos fez seus primeiros retratos, aprendendo sozinha a desenhar com aquarela. Com 14 anos fez aula de pintura com óleo sobre tela e começou a fazer desenho no estilo mangá (história em quadrinhos japoneses).

A observação era a maneira preferida da artista de aprender e foi assim que desenvolveu tão cedo a habilidade que a acompanha até os dias de hoje. 

Cassia Naomi concluiu seus estudos em design gráfico e atua na área com destaque para ilustrações.

As obras de arte de Cassia estão repletas de elementos da natureza, retratos e antropozoomorfismo, com atmosfera mística e registro do efêmero. Segundo a artista, a arte é um importante meio de expressão e essencial para o mundo.